Tudo o que você precisa é amor – Editorial #32


Arte: Luísa Granato

Quando começamos a pensar na edição de julho, ela surgiu de uma necessidade de trazer conteúdo positivo – não só como linha editorial, quero dizer, mas para nós como pessoas que produzem conteúdo online – de volta para o centro da Pólen. Não me leve a mal, assim como qualquer pessoa, a vontade de fazer longas análises ou problematizar algo que mereça surge também

Mas uma coisa que é central para nós, como editoras, assim como para toda a equipe da Pólen (e os leitores, eu diria também), é o amor por histórias. Sabe, quando falamos de nossos livros preferidos, músicas que ouvimos no caminho para o trabalho, séries de ver antes de dormir – e tudo mais que surge nesse meio – falamos porque sentimos todo o tipo de coisa ao mesmo tempo. Falamos de nosso conteúdo favorito porque é uma forma de conexão, é um jeito de explicar o que aquilo significa para você – seja uma mudança de vida ou simplesmente um personagem que te faz rir – e, quem sabe, encontrar alguém do outro lado que compartilhe do sentimento.

Nesse final de semana, nós fomos na FLIPOP e enquanto encontrávamos amigos, víamos autores legais falar e conversávamos com um monte de gente sobre as narrativas que amamos, o que nos fez ter certeza do tema desse mês foi sentir fisicamente o que é a atmosfera de pessoas que são apaixonadas pelo que conversam.

É, no melhor sentido da coisa, o que significa ser fangirl e dividir esse sentimento com as outras pessoas ao nosso redor. Foi o que, lá em 2014, inspirou a criação da Pólen. Foi o que levou pessoas que admiramos a criar conteúdo, online e offline, sobre o que importa para eles.

Então esse mês nós vamos tirar um tempo para voltar ao básico e falar do que a gente gosta. Sem pretensão, só amor.

E a Milena ficou lendo o livro favorito dela. Ela pede desculpas, mas sabe, só falta um pouco para acabar o capítulo.

Compartilhe:

Sobre Lorena Pimentel

Paulistana que preferia ter mar, entusiasta do entusiasmo, Grifinória com medo de cachorros, defensora de orelhas pra marcar livros, não gosta de açúcar, colecionadora de instagrams com fotos de bebês, oversharer no twitter (@lorebpv) e uma eterna vontade de ter nascido Rory Gilmore.