Tudo o que eu quis dizer mas não disse


Texto: Vick Amorim // Arte: Livia Carvalho

Lembra aquele dia na livraria quando estávamos de bobeira depois de eu escolher o que dar de presente de Natal pra minha mãe e você disse que romances policiais não eram tão bons assim? Lembra da discussão que a gente teve, meio que de brincadeira, em que eu defendia apaixonadamente o gênero e você só conseguia rir da minha cara irritada? Eu sabia que você só estava dizendo aquilo pra me perturbar, você sempre fez isso, e essa era uma das coisas que eu mais gostava na nossa relação. Eu tinha tanto medo de que aquilo acabasse, tinha medo de que você desistisse de mim, mas na hora, parecia que tudo daria certo. Naquele momento eu quis dizer “eu te amo”, mas eu não disse.

Você se lembra de quando eu cheguei emburrada do trabalho, sem te dar boa noite, me enfiei debaixo do cobertor e te deixei falando sozinho? Você não entendeu a minha reação naquele momento, perguntou o que estava acontecendo, mas eu não disse nada. Eu não queria te preocupar com os meus problemas; não queria que você soubesse que eu estava prestes a ser demitida, porque não queria que você pensasse que eu era um fracasso. Eu simplesmente não podia aceitar ser um fracasso perante os seus olhos, então achei melhor te deixar no escuro. Naquele momento eu quis te contar o meu dia, mas não contei.

Você se lembra daqueles meses em que nada parecia funcionar, eu estava estressada, chorava sem parar e descontava toda a frustração da minha vida em você? Quantas vezes eu gritei com você por coisas que nem eram sua culpa, quantas vezes eu disse que meus problemas não eram da sua conta, quantas vezes disse que tinha coisas demais acontecendo e não queria ter que lidar com a sua voz na minha cabeça.  Eu não queria fazer isso, mas fiz mesmo assim. Eu sabia que estava doente, mas não queria que você soubesse, não queria te assustar. Naqueles momentos eu quis te pedir ajuda, mas não pedi.

Lembra do dia em que você cansou dessa montanha-russa que era a vida ao meu lado e decidiu que não dava mais para continuar daquela forma? Você disse que ainda me amava, mas que a minha instabilidade e a forma como eu continuava a te afastar estavam te fazendo mal. Eu senti meu coração se partir em milhões de pedaços naquele instante, mas eu sabia que você estava certo. Eu pensei que você seria muito mais feliz com outra pessoa, uma pessoa mais estável e centrada do que eu, uma pessoa que podia te dar as coisas que eu não podia. Naquele momento eu quis dizer “não se vá”, mas eu não disse.

Lembra no meu primeiro aniversário depois da nossa separação, quando você me ligou pra desejar parabéns? Lembra que a gente conversou como nos velhos tempos e você me contou como estava a sua vida de viajante. Eu me senti tão feliz por você estar feliz, mesmo sabendo que a minha vida estava cada vez pior. Eu te queria de volta, mas não me sentia no direito de acabar com todas as aventuras legais que você estava vivendo e não queria estragar tudo aquilo com as minhas merdas. Naquele momento eu quis dizer “estou com saudades, vem me ver”, mas eu não disse.

Agora é tarde demais para eu mudar todos esses momentos e dizer tudo aquilo que eu queria dizer e não disse. Cercada pelos seus parentes, nesse dia chuvoso, eu não posso dizer nada, porque você não não vai me escutar. Me sentindo meio deslocada, eu não sei o que vou fazer daqui pra frente. Mesmo com a distância eu sempre contei com a sua presença. Será que se eu soubesse que quando nós dissemos adeus, era realmente a última vez em que nos veríamos, eu teria feito alguma coisa em vez de me calar?

Compartilhe:
  • Daniela Ponciano

    Que um dia esse texto continue com: lembra o dia que isso parou de arder e todas as cores do mundo ficaram mais vivas?
    Vai chegar quietinho, de surdina, o dia que as novas lembranças serão mais incríveis que essas 🙂