Proximidade em um espaço


Texto: Priscila Godoy

Acho que tudo é determinado pelo espaço. Proximidades, distâncias, conhecimento, contato físico. Pense em como pode aumentar ou diminuir o espaço conforme conhece alguém. Às vezes você está com uma pessoa e mesmo que os corpos não estejam próximos, você sente a pessoa perto. Tão perto que se torna quase palpável, mesmo que ela esteja de um outro lado, seja da linha, da cidade, do estado ou oceano.

É como se estivesse quase colado, com distância de um milímetro. Às vezes você quer tanto intimidade com uma pessoa que nem mesmo com os corpos se abraçando você se sente perto. Às vezes o espaço dela é diferente do seu e, assim, parece que as distâncias são sempre maiores, tanto que parece que tudo é um obstáculo.

Nesses casos, não adianta, por mais que a gente queira, é estranho até forçar. Você não conhece a pessoa, nem ela tenta te conhecer, o espaço só cresce e nada parece diminuir. Em cada conversa, mesmo que sobre algo supérfluo, o espaço entre a pessoa e você se faz mais que a distância da Terra à Lua, mesmo ela estando na cadeira da frente da mesa do restaurante.

Muitas vezes, me pego me sentindo assim: abraçando pessoas e aumentando o espaço entre nós, conversando com outras que fazem com que cada centímetro seja menor, cada vez menor. Tão próximo que a pele se torna fator secundário, ao contrário da voz, do olhar e daquilo que faz cada espaço e distância diminuirem: o sorriso.

Hoje, exatamente hoje, eu descobri que o espaço não é determinado somente pela distância entre dois corpos. Mas sim com a vontade de conhecer o outro, com uma conversa, as risadas, o olho no olho e a compreensão de poder ser você e, ainda assim, a pessoa não ter medo. Com a aproximação entre os espaços, seja da mente, seja dos olhos que se cruzam, sorrindo da mesma piada, que talvez ninguém mais entenda. Nenhum espaço é grande suficiente quando uma alma, uma mente, um sorriso toca o outro e o faz um pouquinho mais feliz.

Compartilhe:

lila.godoy@gmail.com'

Sobre Lila Godoy

Priscila, amante de livros e está na casa dos trinta. Tem tatuagem, piercing e ama seus 5 cachorros. Resolveu esse ano aceitar suas escolhas e isso inclui mostrar para todos o que escreve.