“O perfume da folha de chá”,Dinah Jefferies


Situado no começo dos anos 20, O perfume da folha de chá conta a história de Gwendolyn Hooper. A jovem de apenas 19 anos muda completamente ao se casar e se mudar da Escócia para o Ceilão onde o seu marido possui uma grande fazenda de chá. E assim eles formam um verdadeiro power couple. Entretanto, quando Gwen chega de fato ao seu novo lar, ela percebe que além das dificuldades culturais ela também vai ter que lidar com a grande bagagem emocional de seu marido que ainda se mostra bastante assombrado pela morte da sua ex-esposa.

O distanciamento misterioso de seu marido também vem atrelado ao fato das diferenças culturais com que Gwen vê os criados de sua casa e os trabalhadores da fazenda. Aqui é interessante lembrar as grandes divisões de classes que existiam enquanto a Inglaterra tinha um certo controle sobre o Ceilão. Os criados eram compostos por indianos e considerados pelos patrões (e por eles mesmos) melhores que os trabalhadores da fazenda que trabalhavam e viviam em situações precárias. Algo que Gwendolyn não entendia e em vários momentos se recusava a seguir as regras sociais, tratando a todos como iguais.

Mas a história toma um rumo ainda mais complicado quando Gwen engravida e o que ela achava que seria um momento de grande felicidade em sua nova vida acaba se tornando algo que a vai atormentar por muitos anos. Como se não fosse o suficiente toda essa carga cultural e emocional em que ela vive, ela ainda tem que lidar com a sua cunhada que faz de tudo para tornar sua estadia no Ceilão mais difícil.

Eu achei bastante interessante conhecer um pouco mais sobre a região do Ceilão e a forma como a autora adaptou alguns momentos do livro para se encaixar com fatos históricos que marcaram o país. Mas em alguns momentos a trama me deixou um pouco incomodada porque (como vocês puderam ver pelos parágrafos acima) são muitas histórias e dramas acontecendo.

Apesar desses incômodos com a narrativa e alguns personagens, eu achei que a resolução dos mistérios foi algo que gostei de acompanhar. Conhecer mais da cultura e história do país, acompanhado das descrições incríveis das paisagens que envolvem a trama fez desse livro uma boa leitura.

Compartilhe:

Sobre Maynnara Jorge

Maynnara é paraibana, mas atualmente mora em São Paulo. Formada em Jornalismo e Produção de Moda. Ama ler, escrever e sente falta dos seus dois cachorros que ficaram na sua cidade. Ela também está no twitter como @maynnara_