‘O histórico infame de Frankie Landau-Banks’, E. Lockhart


   Original: The Disreputable History of Frankie Landau-Banks
   Autor: E. Lockhart
   Editora: Seguinte
   Nota: 5 estrelas

Mais uma vez vamos fazer uma resenha de um trabalho da E. Lockhart!  No livro desse mês, O histórico infame de Frankie Landau-Banks, temos tudo que uma garota qualquer pessoa poderia querer: romance, aventuras, mistério e, claro, discurso de igualdade de gêneros.

Frankie é uma adolescente que estuda na Alabaster, um colégio interno de elite. É de lá que sai a maior parte daqueles que serão o futuro dos Estados Unidos. Depois das férias de verão, ela volta para o colégio mudada. Estava com uma aparência nova e por isso arrumou um namorado bonitão, daqueles que estão em todas as festas e todas as outras meninas ficam de olho. Frankie também decidiu fazer parte de uma sociedade secreta exclusiva para homens, a Leal Ordem dos Bassês – grupo que seu pai um dia fez parte, quando ele também era aluno desse mesmo colégio. E é aí que a nossa história começa.

Revoltada com essa separação entre as garotas e os garotos, Frankie está decidida a mostrar que meninas podem – e conseguem – fazer pegadinhas melhores que as dos meninos. Ela quer mostrar a todos do colégio que as meninas também são inteligentes e habilidosas. Sozinha e em segredo, ela passa na frente dos garotos e começa a fazer coisas que eles nem imaginam para mostrar que ela consegue ser igual a eles – e quem sabe um pouco melhor. Frankie vai contra tudo e todos para lutar pelos seus ideais.

Acredito que E. Lockhart é uma mulher incrível e maravilhosa por tratar desses temas atuais e “polêmicos” (em 2015 algumas pessoas ainda pensam que o feminismo é ruim! E polêmico!). No caso de Frankie Landau-Banks, ela conseguiu falar sobre os assuntos abordados no livro com muita delicadeza e muito humor, deixando a leitura extremamente agradável.

A parte mais legal do livro, para mim, foi toda essa trama da questão do gênero. A escola reflete a nossa sociedade atual. Enquanto muitos acham que homens e mulheres são tratados da mesma forma e têm os mesmos direitos, é óbvio que não é isso o que acontece. Nesse caso, o que representa a sociedade patriarcal é a Leal Ordem dos Bassês. As meninas são excluídas enquanto os meninos fazem parte de diversas aventuras. O mais legal é que a história nos mostra que não precisamos aceitar esse tipo de comportamento e podemos lutar para mudar essa situação. Que é exatamente o que a nossa protagonista faz.

Frankie se apaixona por Matthew e gosta muito do seu grupo de amigos e tudo aquilo que eles representam no colégio, mas ela sabe que eles não sentem o mesmo por ela. Para eles, Frankie é apenas uma extensão do namorado. Frankie não representa nada. Ela é uma ninguém. Para Matthew, ela é menina indefesa que precisa da sua ajuda. Frankie é uma menina doce e sensível e claro, inferior à ele. Matthew não precisa conhecer o “mundo” de Frankie, porque o seu é mais interessante e ela deveria se interessar pelas coisas que ele gosta. Quando Matthew lhe dá uma camiseta para que ela se lembre dele, Frankie começa a se perguntar se ele fez isso porque é legal ou se quer demarcar território. O que Frankie quer é que Matthew reconheça que os dois são iguais; podem fazer as mesmas coisas e ter os mesmos direitos. O jeito como é tratada pelo garoto faz Frankie ficar com raiva. Ela cansou de tentar ser o que ele quer que ela seja.

frankie

Sempre que está com algum problema, Frankie recorre a sua irmã Zada, que dá conselhos e muitas vezes consegue enxergar a história de um jeito diferente daquele visto por Frankie. Zada é a feminista da família Landau-Banks. Ela é a pessoa que, bem sutilmente, começa a colocar idéias de igualdade de gênero e desigualdade social em Alabaster na cabeça de Frankie. Zada sempre deixa Frankie chegar a sua própria conclusão dos assuntos, mas ela está lá, para ajudar a irmã mais nova a ganhar uma nova perspectiva. Zada é, depois da própria Frankie, a maior responsável pela mudança de comportamento da nossa protagonista.

‘O histórico infame de Frankie Landau-Banks’ é um livro feminista, educativo, engraçado e divertido. Frankie mostra que é muito mais importante ser quem você é do que tentar se encaixar naquele velho padrão chato criado pela sociedade. Meninas devem ser assim e fazer isso… Não! Meninas devem ser e fazer o que elas quiserem!

Seja livre e feliz. Faça aquilo que for o melhor para você. Mas, acima de tudo, seja a pessoa incrível que você quer ser!

Compartilhe:

Sobre Rovena

Rovena é de Vitória, formada em Relações Internacionais e atualmente cursa Letras-Inglês. Gosta muito de ler e ouvir música enquanto escreve. Grifinória, feminista e especialista em tretas do blink-182. Está no twitter (@rovsn).