Muito prazer, nenhuma culpa – Editorial #26


Arte: Luísa Granato

Como soa pra você passar o dia inteiro sem fazer nenhuma obrigação e curtindo seu hobby favorito, nem que ele seja maratonear o máximo de séries de TV possíveis? Uma possibilidade distante em um universo paralelo em que você não precisa trabalhar? Um prazer improvável?

Acordar tarde no domingo, sair pra passear em um dia de sol, a água fria da piscina em um dia de verão, o abraço de alguém que você gosta, um pedaço de chocolate, conversar com seus melhores amigos, um edredom bem confortável, a roupa com cheiro de recém-lavada, sentir seu perfume favorito de passagem em um elevador. Com o risco de soar como um comercial meio brega, esses pequenos prazeres do dia-a-dia podem não ser marcantes em si, mas juntos eles fazem nosso cotidiano mais feliz.

Em fevereiro, vamos falar sobre prazer. Vamos conversar sobre explorar sua sexualidade e a busca pelo prazer físico. E sobre alegria, as diferentes formas de ter um sorriso no rosto. Tiremos o estigma dos chamados guilty pleasures e falemos de pequenos prazeres esquecidos na rotina. Entendamos como o mundo à nossa volta nos influencia e como nosso estado de espírito depende um pouco de nós mesmos também.

Esse mês, a Pólen vai explorar a conexão entre o físico e o mental e o que nos deixa mais feliz. Queremos encontrar os limites entre prazer e vício, nos livrar da culpa e prolongar o momento em que nos sentimos, enfim, bem.

É um prazer ter vocês aqui com a gente.

Compartilhe: