“Mas como é que você consegue ler tantos livros no ano?”


Que atire o primeiro marcador de páginas o leitor ávido que nunca ouviu essa pergunta na vida. Essa redatora que vos fala, por exemplo, já cansou de ouvir e bolar respostas que justificassem o quórum dos mais ou menos 60 livros anuais. Como quase tudo  na vida é questão de hábito (e hábito e rotina são irmãos gêmeos), juro que minha vontade é responder com outra pergunta: “como você consegue não ler?”.

Já adianto explicando que não é, absolutamente, uma questão de pedantismo ou de querer mostrar superioridade em relação àqueles que não lêem. É apenas o retorno inocente da pergunta, para que o outro lado entenda que ler 60 livros no ano é tão possível quanto… não ler nenhum.

Todo mundo escova os dentes quando acorda (ao menos espera-se) e toma um banho em algum momento do dia. Alguns conseguem fazer 300 abdominais diários, outros conseguem comer uma maçã todos os dias. Ler é só mais um detalhe a ser incluído. Tem gente que lê todo dia antes de dormir. Tem gente que lê na hora do almoço. Tem gente que lê todo fim de semana. E tem aqueles que lêem a hora que dá, no maior estilo Rory Gilmore de levar um livro na bolsa porque ele sempre pode ser necessário. Foi pensando em unir os temas “rotina e literatura” que a Revista Pólen saiu às ruas (brincadeira, saímos na internet mesmo) para fazer a seguinte pergunta: Como a leitura se encaixa na sua rotina? 

Ana Paula Calabresi, 118 livros em 2014: Eu tento ler em todo tempo livre que tenho. Se tenho que esperar minhas filhas em alguma atividade, estou sempre acompanhada de um livro. Também leio de noite, antes de dormir. Não é uma leitura muito produtiva, porque já estou com sono e acabo dormindo depois de poucas páginas. Mas de grão em grão a galinha enche o papo, né? Eu também leio em ônibus e adoro quando preciso fazer viagens longas (de ônibus) porque consigo ler bastante assim. 

Fellipe Moscardini, 35 livros em 2014: A leitura é o meu passatempo, meu estudo, meu lazer, enfim, minha vida. Sempre dou um jeito de encaixá-la na minha rotina. É tão importante como almoçar e jantar. É simplesmente necessária!

Paloma Engelke, 27 livros em 2014: A leitura se encaixa na minha rotina como lazer, uma forma de desestressar, distrair a cabeça dos problemas e tarefas do mundo real. A maior parte da minha literatura acontece no ônibus ou em momentos de folga.

Luisa Pinheiro, 81 livros em 2014: Na minha rotina fixa, passo cerca de duas horas e meia por dia dentro do ônibus ou esperando no terminal e aproveito esse tempo para ler. Também sempre tento ir para a cama uma hora mais cedo para ler. Mas na verdade, quando eu entro no ritmo da leitura, leio o tempo inteiro depois de sair para o trabalho (ou no caminho de alguma pauta, quando a viagem é longa).

Filipe Chamy, 61 livros em 2014: A leitura se encaixa na minha rotina sendo parte indissociável dela: um dia sem leitura é um dia perdido, porque é um dia que parece puramente passivo, sem reflexão, inspiração ou muito aproveitamento.

Deu para ter uma ideia né? Leitores absolutamente não imaginam os momentos de leitura isolados de sua rotina. Os livros podem ser encaixados em qualquer buraquinho de tempo. Eles podem ser, ao mesmo tempo, a rotina e o alívio da rotina. Já viu o pessoal que dá uma pausa no trabalho pra fumar ou fazer uma boquinha? Então. Dá para seguir mais ou menos essa dica – sem se comprometer com o chefe, claro! Está estressado fazendo um TCC? Respira fundo e lê um capítulo de um livro divertido. Faz um bem danado!

Compartilhe:

analubussular@hotmail.com'

Sobre Analu

Começou a ler aos 4 anos e nunca mais parou. Hoje tem 23 anos, é formada em jornalismo, continua devorando livros e passa o dia querendo escrever.

  • Ana Flávia Sousa Silva

    Parei na primeira entrevistada: 118 livros e duas filhas. COMO?

    Você sabe, admiro demais sua velocidade em ler, porque no fim das contas, é sempre o dobro – ou quase – que eu consigo.
    Agora sem faculdade, quem sabe.