Mais difícil, melhor, mais rápido, mais forte – Editorial #23


Arte: Gabriela Schirmer

É difícil ser de boas. Não só porque o mundo não contribui pra ficar tudo calmo, mas também porque os sentimentos – bons ou ruins – sempre vêm com força. Isto é, é fácil achar que vai ficar tudo bem, que aquela calmaria vai durar, mas a verdade é que depois de toda tempestade, como diz o ditado, vem a calmaria.

Não que toda tempestade seja ruim. Claro que algumas são e tem horas que nós nos sentimos soterrados de obrigações e falta de tempo. A tristeza, quando vem, pode fazer com que a gente ache que nunca vai sentir algo diferente. Preocupações tomam nossa mente e cansaço nos deixa largados até nos recuperarmos. Isso tudo considerando que você não tenha nenhum transtorno psicológico, porque se tiver, as coisas ficam ainda mais difíceis.

Mas as boas, ah, as boas emoções também são intensas. A sensação de ter uma crush e não aguentar para ver a pessoa, a felicidade de ver algo pronto, o amor de um abraço. Conhecer algo ou alguém que te mude, que te faça sorrir até doer as bochechas.

Essas coisas se misturam e se confundem e é difícil medir pensamentos e sentimentos. Eles são intensos demais para nossa compreensão e é essa intensidade que será nosso tema do mês. Do 8 ao 80, em outubro vamos nos afundar naquilo que mexe com a gente com a maior força. Te vemos do outro lado.

Compartilhe: