Ignorado na terceira lei


Com toda a certeza, ser ignorado é uma das piores sensações que uma pessoa pode sentir. Essa não correspondência causa uma ferida profunda no nosso ego, um dos locais onde a ferida mais dói.

E observem vocês que eu estou escrevendo de uma época em que é possível corresponder em qualquer lugar e a qualquer hora. Isso limita o número de desculpas possíveis que podemos inventar para ignorar alguém com toda classe e elegância.  Além de intensificar essa ferida dentro de nós.

São tantos meios de comunicação, que usar a desculpa de que não deu tempo de responder se tornou uma forma leviana de se justificar.

Acontece que o problema não está simplesmente no meio de se comunicar e sim na vontade de corresponder. Cada ser humano tem uma maldade seletiva interna que somada a outras destas, vindas de outra pessoa geram uma rede de seletividade maliciosa (??). Isso é: o motorista do ônibus ignora a senhora que acordou de mau humor, a senhora que acordou de mau humor foi ignorada pelo filho que acordou com um humor pior do que o da mãe, e no dia anterior o filho da senhora mal-humorada fora ignorado pela sua ex-namorada em alguns desses aplicativos de celular.

Isso me faz lembrar e refletir acerca do que o meu professor de Física do Ensino Médio falou sobre uma das leis absolutas que um homem bem esperto disse uma vez: “A toda ação há sempre uma reação oposta e de igual intensidade: ou as ações mútuas de dois corpos um sobre o outro são sempre iguais e dirigidas em sentidos opostos.”

Esse cara realmente era muito esperto, mas que me perdoe o professor Eduardo, esse homem não sabe nada da vida. Como assim “há sempre uma reação”? Como assim “oposta e de mesma intensidade”?

Eu acho que esse senhor Isaac Newton só vivia na companhia de pessoas perfeitas. Porque ele, certamente, nunca deu um presente para alguém e recebeu uma “lembrancinha” de aniversário desse mesmo alguém. Ele jamais passou pela situação de escrever uma mensagem com mais de 3000 caracteres desejando um ótimo ano novo pra sua paixonite e recebeu de volta um “tudo em dobro pra você, beijos”

Apesar de ser um gênio da física, quando se trata de relações humanas, a terceira lei de Newton não deve ser levada em consideração. Isso é uma verdade absoluta. A outra verdade absoluta é que eu estou com o ego tão ferido que fui capaz de usar a história de um dos homens mais inteligentes do mundo para desabafar.

Compartilhe:

davidhist92@gmail.com'

Sobre David

David é um professor de História que divide a sua vida em estudo, trabalho e diversão, necessariamente nessa ordem (mentira). Curioso e admirador da cultura urbana popular. Como bom carioca, ele gosta de se misturar em todo lugar que vai.

  • Caroline

    Hahaha Arrasou!!!!

  • Ana Priscila

    Cara, vc falou tudo. Parabéns pelo texto show!

  • a única vez em que eu, de humanas, senti identificação com um texto sobre leis de newton 🙂

  • Preta Léo

    Adorei a “maldade seletiva” ! Show, Dvd !