Goodreads ou Skoob? Por que não os dois?


Texto: Mareska Cruz

Eu sou uma pessoa desorganizada por natureza. Quer dizer, a minha noção de organizar posts pro meu blog, por exemplo, consiste em anotar coisas no mesmo caderninho que eu uso pra milhões de outros assunto e depois ter que ficar caçando em que canto ou página dele eu anotei aquela coisa que eu queria postar sobre, mas esqueci. Na minha cabeça tudo isso faz muito sentido. Então seria lógico que minhas leituras seguissem o mesmo grau de desorganização do resto da minha vida, mas coerência é algo com o qual não trabalhamos graças a duas coisinhas chamadas GOODREADS e SKOOB.

feliz 008

Se notar bem, nem todo mundo usa as redes sociais em que está inscrito para exatamente a mesma coisa. Facebook costuma ser mais pessoal, para manter contato com conhecidos, fazer textão e ocasionalmente tentar manter a dignidade diante da família (ou fingir que tem). Twitter é o lugar para comentar coisas ao vivo e reclamar da vida e/ou de assuntos completamente aleatórios na melhor vibe “tá todo mundo mal e tá tudo bem”. Instagram é para as fotos bonitas. Tumblr é a terra do fandom.

Pois Goodreads e Skoob são o cantinho dos livros. Olha que amor <3 vou mostrar aqui alguns dos pontos que considero mais “usáveis” das duas redes, baseado na minha experiência com elas. O que ambas as redes têm em comum: uma espécie de “feed” em que suas ações no site aparecem para as outras pessoas que você tem adicionadas, assim um pode fuçar nas leiturinhas do outro. Dá pra descobrir umas coisas bem legais pra ler assim.

O Skoob é totalmente em português, o que é uma grande vantagem, já que o Goodreads é inteiramente em inglês, mas ambas as redes permitem o cadastro de livros de outros idiomas. O Skoob, além de sorteios de livros de cortesia, também mantém espaços com algumas das maiores e mais conhecidas editoras e partes separadas contabilizando quais os livros sendo lançados, então é uma maneira interessante de ficar de olho no que vai saindo por mês (não acho que chega a substituir o ficar de olho nas redes sociais das próprias editoras, mas já dá uma ajudinha se você segue muitas). Boa parte das cortesias do Goodreads são restritas aos EUA e Canadá, então FUÉN. O Goodreads tem uma seção para lançamentos, mas ela é separada por gênero literário. Se você lê em inglês e português, é vantagem ficar de olho nas duas, senão talvez o Skoob seja mais negócio nesse quesito.

O Skoob te permite marcar o livro que você quiser como já li, estou lendo, quero ler, relendo e abandonei. A marcação de relendo e abandonei são uma vantagem em relação ao Goodreads (que só possui reading, currently reading e to read) pois permite marcações mais certeiras sobre o status da leitura daquele livro. O Goodreads até te permite criar mais estantes de marcação oficial além dessas, mas o processo é chatinho. Uma alternativa é a criação das tags extras, que no Goodreads ficam num lugar bem mais visível e podem fazer as vezes de estante, mas seria legal se eles adicionassem direto as opções de relendo e abandonei. Por outro lado, como as tags do Goodreads são mais visíveis, as opções de organização são enormes e ficam mais fáceis para outros usuários fuçarem no seu perfil.

Caso você esteja lendo algum livro que não tenha no cadastro, em ambas as redes é possível adicioná-lo, ou até mesmo editar algum livro que já tenha no cadastro deles mas que esteja com alguma informação inadequada. Só que o Goodreads tem uma política mais restrita: qualquer usuário pode adicionar um livro, mas para alterar um já cadastrado é preciso entrar em contato com o site para conseguir uma espécie de classificação especial para isso (librarian). Tendo essa classificação, toda vez que você alterar alguma coisa num cadastro já existente, precisa preencher um campo explicando exatamente o que você alterou. Não considero essa política mais restrita uma desvantagem.

Ainda na parte de cadastro, uma vantagem do Skoob é a possibilidade de marcar de forma separada mais de uma edição do mesmo livro. Então se você tem 3 edições diferentes e A culpa é das estrelas, por exemplo, pode marcar as três, cada um com seus respectivos status de leitura. Isso não existe no Goodreads e é um saco. No entanto, o Goodreads sai na frente na forma como as séries ficam cadastradas: clicando no nome da série você recebe uma lista com todos os títulos, na ordem certinha, o que é bem prático.

O Skoob e o Goodreads te permitem criar tags para classificar os livros fora das marcações que já existem, e a opção de manter histórico de avanço de leitura dos dois é bem útil.

O Skoob tem outra ferramenta que pode ou não ser considerada uma vantagem sobre o Goodreads: as trocas. No Skoob você pode se tornar um usuário plus, que significa que você pode colocar seus livros disponíveis para trocas por créditos que são utilizados para que você possa solicitar livros de outros usuários. O envio dos livros é de responsabilidade da própria pessoa. Parece ótimo, mas com o tempo acaba dando uns problemas meio chatos, dependendo do tipo de livro que você procura. Lançamentos ou livros mais recentes dificilmente são encontrados para trocas pelo plus, então se seu objetivo é esse, não aconselho muito. Sem contar que muitas vezes o usuário aparece como plus, mas quando você entra no perfil, descobre que ele só faz troca livro x livro (ou seja, é fora da rede e do sistema de créditos) e tem várias restrições sobre quais livros trocaria por. Já fiz umas trocas bem legais de ambos os jeitos, mas pessoalmente não gosto dessa coisa da troca por fora do site. Por isso não sei se é vantagem ou não, porque às vezes você pode sair dessa mais irritado do que empolgado.

Eu considero o visual/layout do Goodreads infinitamente mais bonito e intuitivo que o do Skoob.

Não tenho muita coisa a dizer sobre os aplicativos para celular de cada uma. Do Skoob nunca usei, tenho instalado o do Goodreads mas uso tão pouco que nem dá para realmente dar uma opinião sobre ele.

lets do this

Mas afinal, qual das duas é a melhor?

DEPENDE DO QUE VOCÊ PROCURA.

Eu uso as duas, cada uma de um jeito. No Skoob eu uso apenas as estantes “oficiais” citadas lá em cima, enquanto no Goodreads eu cheguei a ser tão a louca das tags que consegui confundir a mim mesma no meio delas e tive que diminuir. No Skoob eu marco/cadastro livros que podem se tornar futuras compras, enquanto no Goodreads eu marco qualquer coisa que me chame a atenção mas não necessariamente vou querer ler ou comprar depois. Meu histórico e desafio de leitura é mantido apenas no Goodreads, e também é nele que eu sou mais chata na hora de marcar qual edição estou lendo de determinado livro, enquanto no Skoob eu marco só aquela que tiver a mesma capa. Uso as trocas do Skoob raramente, e não uso o sorteio de cortesias de nenhum dos dois. Tenho preferência por manter as coisas mais organizadas no Goodreads, mas gosto da praticidade de ficar de olho nos lançamentos aqui no Brasil pelo Skoob.

Se você fala inglês (tanto faz se é fluente ou se arranha um pouco), realmente recomendo que use as duas e tire delas o melhor de cada uma.

AH, e ainda sobre essa coisa de compartilhar leituras, se você não quer ter mais uma ou duas redes sociais, uma alternativa interessante é usar o Instagram por causa das hashtags e dos perfis criados especialmente para falar sobre livros. E se você lê muito em inglês, uma fuçada no Tumblr também pode te dar várias dicas boas de leitura.

Agora todo mundo vai poder aumentar a lista de leitura <3

books 001

 

Compartilhe:
  • Eu só uso o Goodreads, é mais completo, tem quase todas as edições dum livro, permite exportar/importadas dados. Enfim, é minha preferência.

  • Tenho os 2, mas meio que abandonei o Skoob assim que conheci o Goodreads porque ele era mais fácil de organizar. Queria manter os 2 ativos, mas me falta tempo =(

  • Eu também uso os dois. Tenho Skoob desde os primórdios do site, cadastrei até os livros infantis que li aos cinco anos lá e tenho apego pela minha estante (e apesar de não usar muito, gosto do sistema de trocas. E já ganhei uma cortesia, yay!). Comecei o Goodreads para administrar meus ebooks, mas desde o ano passado comecei a marcar tudo o que eu leio também. Gosto bastante das resenhas do Goodreads, embora às vezes incomode quando as pessoas são americanas demais (tipo quando você vê as resenhas de um livro brasileiro e as em inglês são meio sem noção, de gente que não manja nada da cultura brasileira e acha horrível o livro não ser um clichê ambulante do que é ser brasileiro para o leitor americano aprender). No geral, acho o Goodreads bem americano mesmo, não é raro eu ter que cadastrar a edição brasileira de um livro (e eu morro de preguiça disso), é bem bom para YAs, mas nem tanto para literatura não anglófona. Ao mesmo tempo é legal que tenha gente do mundo todo lá 🙂