Fazendo aniversário no fim do ano


Dezembro é um mês de festas. São várias e vão desde as mais tradicionais às reuniões de amigos, confraternizações de empresas e afins. Dezembro também costuma ser um mês de términos, de se preparar para a mudança que está por vir. Para mim isso é mais presente do que o normal, pois além de todas as comemorações habituais, também faço aniversário bem no finalzinho do ano, no dia 29. E isso sempre causa muita curiosidade em quem aniversaria em qualquer outra época do ano. Afinal, como é isso?

Preparando-me para escrever essa matéria, fiquei me perguntando porque será que todos ficam tão surpresos com o dia que eu nasci, pois o número de nascimentos de um mês deveria ser mais ou menos igual ao número de outro. Mas não! Aparentemente, dezembro é o mês com menos nascimentos, segundo o IBGE. E a diferença é grande! Não é a toa que isso cause tanto estranhamento e confusões…

Bom, essa é a primeira coisa pela qual uma pessoa que tem um aniversário como eu passa: todo mundo acha estranho que o dia seja esse e todos têm muitas perguntas ou pelo menos querem expressar sua surpresa.

Uma coisa que todos querem saber é se a gente ganha um presente só. Imagino que isso possa ser diferente para quem nasceu no começo de dezembro, mas para mim essa questão é comum. E a resposta é: depende. Eu costumo ter sorte de ganhar mais de um, mas isso das pessoas mais chegadas. Das outras é provável que um deles seja engolido pelo outro e fique por isso mesmo. 🙁

Uma variante disso é: e as festas, junta uma com as outras, como um combo, faça uma e leve duas? E isso também depende. Normalmente acontece, mas como meu aniversário fica entre festas, também significa que eu acabo tendo uma com o Natal, uma com Ano Novo e talvez consiga raptar um almoço ou jantar no meu dia para ser uma mini festa. Mas isso geralmente com a família.

O que leva a outra pergunta: e os amigos, dá pra encontrar? As pessoas viajam? É, essa parte normalmente é chata. Pra mim é sempre difícil reunir os amigos. Seja porque as pessoas viajam ou estão trabalhando loucamente pra poder parar no Réveillon, seja porque já tem outras festas concorrendo. Por isso é mais fácil que todas as comemorações sejam só com a família mesmo, a não ser que você seja muito organizada e consiga combinar tudo com muita antecedência, o que eu acabo esquecendo.

Ainda sobre festas, quando criança era um tanto desapontador primeiro as festinhas de aniversário na própria escola, depois as festinhas em casa. Sempre era legal participar na dos outros, mas nunca existia um para mim. Morria de inveja de quem tinha nascido durante o ano letivo.

Mas o que acho bem legal de fazer aniversário nesse dia é que ele ganha uma aura quase mágica, pois sempre coincide com o período em que você está pensando em finais de ciclos, começo de coisas novas, pois o ano está no fim e, nesse caso, o seu ano está acabando também. Pode ser um pouco diferente, podemos não conseguir ter um aniversário padrão® ou fazer todos os planos darem certo, mas é uma data especial.

 

Compartilhe:
  • Rodrigo Dias

    Sei como é isso. Eu nasci no dia 28 de Dezembro e quando eu queria convidar alguém para fazer uma festa de aniversário, pouquíssimos iam ou ninguém ia, só os meus parentes. De vez em quando tem aquelas promoções que fazem nos restaurantes, onde aniversariante com mais 5 ou 6 pessoas não pagam rodízio e é nessas horas que eu me sinto discriminado pela sociedade. Mas por outro lado tem a questão de nunca ter tomado ovada e farinhada na saída da aula (Mas não sei se acho isso bom ou ruim pois nunca passei por isso e nunca passarei)