“Ela está em todo lugar”, Cherie Priest


Texto: Rovena Naumann

princess x capaMay e Libby se conheceram quando estavam no sexto ano e desde então se tornaram inseparáveis. Juntas, elas criaram a Princess X, uma personagem de história em quadrinhos que era uma princesa/samurai/ninja. Depois que o desenho da Princess X foi criado (cabelos azuis, vestido rosa com mangas bufantes, coroa dourada e All Star vermelho), vieram as aventuras. Tudo mudou quando Libby sofreu um acidente de carro e morreu.

Supostamente.

O pai de Libby mudou de cidade e quando foi fazer a mudança, se desfez da caixa com as coisas da Princess X. May ficou arrasada, porque aquela era a única lembrança das coisas que havia feito com sua melhor amiga. Agora, Libby e a princesa existiam apenas em suas memórias. Para May, o desaparecimento de Princess X era como se Libby estivesse morrendo mais um vez.

Três anos depois, enquanto andava pelas ruas de Seattle, May reparou num adesivo colado no canto de uma vitrina de uma loja que seria demolida. O que ela não conseguia entender era como que o desenho da Princess X estava ali se ninguém mais sabia da existência daquela personagem. May descobre que a personagem criada por ela e pela amiga está fazendo muito sucesso na internet e encontra uma história completamente diferente daquela que ela conhecia quando era mais nova. Essa nova história pode ser a peça-chave para entender o que aconteceu com a sua melhor amiga.

Ela está em todo lugar é um livro que fala de amizade e amor. Da amizade que continua existindo mesmo quando a outra pessoa não está mais presente. Do amor que continua ali, mesmo quando a pessoa que você ama já se foi. Da amizade e amor que são eternos, quando esses sentimentos são verdadeiros.

Você colocaria a sua vida em risco para descobrir a verdadeira história por trás da morte da sua melhor amiga? Para May, a resposta para essa pergunta seria sempre sim. Por Libby, ela era capaz de qualquer coisa. E é com esse sentimento que embarcamos na aventuras da Princess X e May, que juntas vão em busca de respostas reais; do verdadeiro acontecimento.

Para facilitar no entendimento da história da Princess X vários trechos da HQ estão presentes ao longo do livro. A imersão na história fica ainda maior. A letra é colorida, o que pode dificultar um pouco a leitura para algumas pessoas, mas eu achei que colocar todos os detalhes internos do livro de roxo deu um toque muito mais fofo e divertido. A história é tão cativante que eu li tudo durante uma madrugada, porque simplesmente não conseguia parar.

Agora, quero entrar em alguns detalhes da história que SÃO SPOILERS! Portanto, se você não saber nada além do que eu já escrevi ali em cima, é melhor parar de ler por aqui (e leia o livro, porque eu juro, juro, juuuuuuuro que vale muito a pena!). Caso você não se importe, me acompanhe nesse mundo maravilhoso da Princess X:

spoiler alert

Logo que a Princess X aparece em forma de adesivo e nas HQs na internet, já fica um pouco claro quem está por trás disso tudo. Na verdade, formulei duas teorias: ou era alguém que havia encontrado as caixas com TODAS as histórias e decidiu dar continuidade, ou era Libby querendo chamar a atenção de May. Mas Libby estava morta, então como isso seria possível? Desde o começo, a autora deixa aquela dúvida no ar. “Supostamente morte”, “Levada para longe… Temporariamente”. E então você começa a se perguntar: será que Libby realmente morreu ou era tudo um jogo? O que aconteceu?

Assim que May entra no site da Princess X, ela percebe que as histórias dali não têm nada a ver com aquelas que ela e Libby criaram quando eram mais novas. O que ela encontrou foi uma história de origem. May começou a notar algumas coisas estranhas, como por exemplo, a semelhança entre a mãe da Princess X e a mãe de Libby. Além disso, algumas coisas que aconteceram com a princesa e sua mãe eram bem parecidas com o que havia acontecido com Libby e sua mãe.

O site e a história eram uma forma de Libby gritar por ajuda. Libby não podia falar diretamente com ninguém, mas sabia que assim que May visse o site, ela entenderia e faria de tudo para encontrar a amiga. Por isso que, durante toda a história, Libby deu pistas de locais e objetos que May deveria encontrar, para finalmente ir ao seu encontro. Libby encontrou na HQ uma forma de deixar o seu silêncio de lado e finalmente se manifestar sobre a sua verdadeira história.

No livro dá para entender melhor o porquê do silêncio de Libby (e acho que posso deixar essa parte guardadinha para a leitura), mas é incrível a forma como a garota encontrou para conseguir se expressar. Muitas vezes não podemos falar sobre o que nos machuca ou nos atinge e, mesmo precisando desabafar, deixamos aquilo tomar conta de nós simplesmente porque não sabemos como colocar para fora. A ideia de Libby é ótima. Ao mesmo tempo que ela continuava quieta e não deixava a pessoa suspeitar, ela conseguiu chamar a atenção daquela única pessoa que ela realmente queria.

Ela está em todo lugar é um livro que eu recomendo demais, porque além de ser fofo e misterioso, ele tem uma mensagem muito forte e bonita de amizade e girl power. Quem salva a garota é outra garota e no final da história, a Princess X ganha a sua própria cavaleira vingadora.

Compartilhe:

Sobre Rovena

Rovena é de Vitória, formada em Relações Internacionais e atualmente cursa Letras-Inglês. Gosta muito de ler e ouvir música enquanto escreve. Grifinória, feminista e especialista em tretas do blink-182. Está no twitter (@rovsn).