Das páginas para a cozinha


Texto: Lara Matos // Arte: Gabriela Amorim

Tem umas comidinhas que aparecem nos livros que têm um apelo especial. Nessa primeira parte, vou passar algumas receitas salgadas, com alguns truques, comentários e adaptações para deixar mais fácil a empreitada na cozinha.

As receitas daqui foram compiladas de livros que eu já li e foram experimentadas por mim. Faltam receitinhas de Harry Potter e Jogos Vorazes, por exemplo, porque nunca testei fazê-las.

Arroz Jollof, Meio Sol Amarelo, Chimamanda Ngozi Adichie:

Essa receita é bem simples, está no meu coração e costumo fazer bastante, porque é fácil, rápida e só suja uma panela. Yrsa Daley-Ward, autora do livro de poemas “Bone”, também fala sobre esse prato em alguns textos.

Ingredientes:

-01 xícara de arroz

-1/2 peito de frango cortado em cubos, sem ossos (a maioria dos disponíveis tem entre 700g e 1kg)

-1/2 xícara de leite de coco

-1/2 pimentão verde pequeno

-1/2 pimentão vermelho pequeno

-1 pitada de curry (pode colocar mais)

-01 pimenta de cheiro, uma colher de café de pimenta calabresa

-01 cebola pequena

-01 dente de alho grande

-2 ½ xícaras de água

Como:

Tempere o frango já cozido com o curry, o alho e as pimentas. Refogue o arroz em uma colher de óleo ou azeite com os pimentões e a cebola. Acrescente o frango ao arroz, mexa e acrescente a água. Espere ferver, abaixe o fogo e espere até o arroz secar. Então, é só alegria. Eu costumo fazer farofa para acompanhar, e uma saladinha de folhas.

Macarrão à Puttanesca, Desventuras em Série, Mau Começo, Lemony Snicket:

Um clássico com esse nome porque no dialeto siciliano significa “pouquíssimos ingredientes”; de ver o que italianos conseguem fazer só com alcachofra e rapôncio você se impressiona com as habilidades culinárias dessa galera.

Ingredientes:

-300g de espaguete grano duro

-400g de extrato de tomate

-3 filés de anchova em conserva (que raramente uso, porque não gosto)

-1/2 xícara de chá de azeitonas pretas cortadas

-05 colheres de sopa de azeite

-03 dentes pequenos de alho picado

-1/2 pimenta dedo-de-moça (pode usar pimenta rosa se você quiser algo mais suave)

-1/2 de salsinha picada

-Queijo parmesão ralado a gosto

Como?

Começo colocando o macarrão na água fervente com sal e um pouco do azeite (o tempo de cozimento é uns seis minutos), e enquanto cozinha, refogo as azeitonas, a pimenta, um pouco da salsinha, as anchovas e o alho numa panela grande (cuidado com o alho, queima muito rápido, por isso colocar por último), e depois que o alho doura, coloco a maior parte do extrato de tomate, mexendo para incorporar. Então, deixo ferver em fogo baixo.

Depois que o macarrão cozinhar e for escorrido, é só ser feliz e jogá-lo no molho, misturando suavemente. Então, é só servir com um pouco do molho de tomate puro, o restante da salsinha e o queijo parmesão ralado a gosto.

Pizza de abacate e salsicha do Nino’s, The Raven Boys, Maggie Stiefvater:

No Brasil a gente come abacate doce e com leite (a ‘abacatada’, que parece o vômito da menina do exorcista hahahaha), mas no resto do mundo ele é uma fruta consumida salgada, tipo um tomate mesmo, geralmente em antepastos com pães e torradas. O que eu não sabia era que ficava tão gostoso na pizza! Quando eu faço, ponho um pouco de manjericão porque sou apaixonada pelo gostinho.

Essa pizza pareceu bem gostosa e eu fiz em casa (com base de pão sírio integral porque preguiça de sovar uma pizza só para mim), ela harmonizou muito com a muçarela, tomate e cebolas. Pizza pode ser uma comida até saudável dependendo da base que você usa (eu geralmente sovo um oopsie ou um piadina), mas como aqui a regra é simplicidade, pode-se usar pão sírio pronto de boas ou até massas prontas para rechear.

Ingredientes:

-1/2 abacate médio (pra saber se está maduro, é só olhar a marca onde ficava o talo. Se estiver bem escuro, pode usar que tá ótimo)

-1 tomate picado (eu não tiro pele, acho frescura, só as sementes mesmo)

-1/2 cebola pequena ralada

-1 dente de alho pequeno

-1 ½ salsichas picadas (eu uso meia linguiça calabresa ralada porque não gosto de salsicha)

-sal para a pasta de abacate (sei que é muito chato dizer ‘sal a gosto’, mas nesse caso, tem gente que nem salga, daí, né)

-queijo muçarela (pizza pequena, vão umas três fatias)

-pão sírio normal ou integral (o segredo aqui é fatiar ele na metade pra ficar fininho e crocante)

-molho de tomate (eu compro ou faço um caseiro, mas o de supermercado sem aditivos e temperos é ok também, e sabemos que até um ketchup pode quebrar o galho né)

Como?

Pegar a base, no caso o pão sírio, e forrar com o molho de tomate e a muçarela.

Para a cobertura da pizza, pegue um garfo e amasse o abacate, as salsichas, o alho e o tomate. Eu coloco as cebolas por cima, para ficarem douradinhas, mas pode misturar à pasta também. Então é só depositar a mistura em cima da base, colocar orégano e fios de azeite e levar ao forno médio/baixo por 15 minutos (então, esse tempo varia MUITO de forno pra forno; o meu, que é um fogão simples quatro bocas, não é muito potente), até o pão dourar, ficar crocante e um cheirinho muito bom de coisa assada sair do forno.

Macarrão com noz pecã, O Céu Está em Todo Lugar,  Jandy Nelson:

Nozes são um alimento ótimo para uma dieta equilibrada, porque são ricas em gorduras saudáveis que fazem super bem para o cérebro, inclusive ajudando com os sintomas de depressão. A noz pecã é típica de climas frios ou temperados, mas aqui no Brasil a gente tem castanha de caju e do Pará, que também casam com massas salgadas.

Não sou vegetariana mas acho que dá para fazer muito só reduzindo a quantidade de carnes e produtos de origem animal que consumimos. Então tenho o costume de preparar refeições vegetarianas e veganas para mim, minha família e meus amigos.

Para essa receita, eu costumo fazer um mix de nozes e castanhas (noz pecã é caaaaara): pico e torro castanhas de caju, nozes comuns e nozes Pecã até que atinjam ¼ de xícara de chá, pois elas têm o gosto forte. Aí, refogo com sal e pimenta.

Ingredientes:

-1 ½ xícara de chá de macarrão gravatinha, grano duro ou ¼ de um pacote de talharim, o que você tiver em casa na verdade

-¼ de xícara de nozes e castanhas picadas

-1 maço pequeno de manjericão fresco

-2 dentes de alho amassados

-sal (uma colher de sopa rasa, parece muito sal, mas nem todo ele vai pegar no macarrão em cozimento) e azeite para a água do macarrão

-queijo parmesão ralado

-tomates secos (opcional)

-uma colher de chá de suco de limão (opcional)

Como?

Geralmente eu cozinho essa quantidade de macarrão em três xícaras e meia de água, no azeite e sal, escorrendo na água fria quando fica al dente.

O restante do azeite é usado para refogar o alho e as castanhas, até dourarem (cuidado que o azeite queima muito rápido). O passo seguinte é adicionar essa mistura ao macarrão cozido, em seguida adicionando o manjericão e salpicando o queijo. Gotinhas de limão para realçar o sabor são opcionais.

Bolos de Novembro, A Corrida de Escorpião, Maggie Stiefvater

Na verdade, esses bolos são pãezinhos com a base um pouco parecida com os conhecidos cinnamon rolls. Dá um pouco de trabalho, mas compensa; só recomendo ter um pouco de experiência com pães de minuto porque é meio complicadinho.

Minha sugestão de pessoa experiente na cozinha é: se você não sabe fazer pão (quando pão dá errado, dá errado MESMO, gente, por isso tô avisando hihi), pode pegar a nossa boa e velha bisnaguinha de leite (ou mesmo um bom pão de hamburger) e colocar o recheio (que por si só é uma delícia) e a cobertura (uma receita de cobertura brilhante sem ovos, amo!). Fica muito bom e é bem mais simples, convenhamos, né.

Pão:

-1 xícara de leite

-1/2 xícara de água

-1/4 de xícara de óleo vegetal (02 colheres do mesmo óleo num momento posterior, pós sova)

-1 colher de sopa de manteiga

-3 ½ xícaras de farinha

-1 pacote e uma colher de chá de fermento biológico seco

-3 colheres de sopa de açúcar

-1 colher de chá de sal (reduzi a quantidade da receita original, era muito sal)

-02 ovos inteiros

Como?

Misture o óleo, a manteiga, a água e o leite em fogo baixo até estarem dissolvidos (ou aqueça por 2 min no micro-ondas); numa vasilha grande, coloque uma xícara e meia da farinha com o fermento, o açúcar e o sal.

Adicione os dois ovos à mistura líquida de óleo, manteiga, água e leite e bata na batedeira (inclusive para tirar o cheiro). Depois, coloque essa mistura líquida junto à seca da vasilha grande. Bata no modo lento da batedeira, acrescentando as duas xícaras remanescente de farinha, com cuidado para não embolar, por aproximadamente quatro minutos.

A massa é meio molenga mesmo, e você vai sovar e abri-la acrescentando farinha aos poucos (e colocando no meio da massa aberta o recheio a seguir), e depois enrolar como rocambole, para então deixar descansar uns 40min da ação do fermento. Aí, é só cortar e pôr no forno baixo para assar.

Depois de assado, é só mergulhar na cobertura também descrita abaixo, e então, se quiser, finalizar com mais confeito de manteiga e açúcar (nunca disse que era uma receita fit).

Recheio:

-3 colheres de sopa de manteiga em temperatura ambiente ou derretida mesmo, só que fria

-1 colher de chá de raspas de laranja (na receita diz extrato, mas estamos no Brasil e não no Reino Unido, né)

-02 cravinhos da índia para incrementar

Como?

Para esse recheio, é só misturar bem com um garfo a manteiga e as raspas de laranja até aerar a mistura perfumada, e se você gostar, colocar os cravos (eu ralo a parte da “flor” deles) e reservar. Esse é o recheio.

Cobertura:

-1/3 xícara de açúcar mascavo

-8 colheres de sopa de manteiga

-1/2 colher de sopa de essência de baunilha

-½ xícara de mel

-2 colheres de sopa de creme de leite de caixinha mesmo (fica melhor pra uniformizar do que o creme fresco original, e de novo, estamos no Brasil, né)

Como?

Então, é só misturar os ingredientes, com cuidado para não ficar grumoso e acrescentar o creme de leite por último, porque ele é o responsável pelo “brilho” da cobertura. Feito isso, você vai molhar a parte de cima dos pãezinhos nessa cobertura, e, se quiser, salpicar açúcar e raspas de laranja em cima, para decorar.

FORMA SIMPLIFICADA:

Bem, nessa versão podemos ter os pães prontos (tanto melhor hahaha), e eu já fiz até com folhinha de Rap10 essa receita. Basicamente, você vai pegar o pão e cortar, colocar o recheio, mergulhar na cobertura e decorar. Depois, é só dar uma dourada por uns sete minutos no forno ou esquentar no micro-ondas. =9

Compartilhe:

carmenbavius@gmail.com'

Sobre Lara Matos

25 anos. Teresinense. Sagitariana com ascendente em aquário. Poesia é minha principal linguagem, e as palavras, o que mais amo. Mitologia e fantasia em geral. No plano de "realidade": estudo feminismo, criminologia e direitos humanos.