Chega enfim o momento que a gente se encontra


Arte: Luísa Granato

Aos vinte e poucos anos, somos apresentados à vida adulta e suas dificuldades. Fica cada vez mais difícil encontrar os amigos, conciliar trabalho, estudo, família, vida pessoal; você, ao ver que todos a sua volta estão viajando, casando, tendo filhos, etc, acaba em algum momento se perguntando “O que é que eu estou fazendo da minha vida?”. É sim bastante complicado lidar com tudo isso, mas, ao mesmo tempo, também pode ser algo muito bom, pois é a oportunidade perfeita de se conhecer.

Lembro de uma época no começo da minha adolescência que eu era completamente aficionada por luta livre. Eu só assistia aquilo, só usava a internet para pesquisar sobre aquilo, eu falava sobre isso O TEMPO INTEIRO. Eu até já tinha pesquisado algumas academias onde eu poderia começar a treinar para um dia poder participar desses programas de lutas que eu tanto amava. Sempre que qualquer pessoa vinha me falar que aquilo era tudo mentira, que não era luta de verdade, eu ficava muito brava. Como essa pessoa tem coragem de falar isso para mim que entendo TUDO do assunto? E minha mãe sempre repetia que era tudo uma fase e que uma hora iria passar. “Não é uma fase, mãe”. E não é que passou?

E muitas vezes, mesmo já na vida adulta, nós nos vemos presos em determinadas situações, com medo de ir para frente, um relacionamento, um emprego, um circulo de amizades, uma responsabilidade. Ficamos com medo de crescer e ficamos escondidos atrás de mais uma fase que pode passar rápido (ou nem tanto assim). Até que um dia a gente tomar coragem para mudar, virar nossas vidas de cabeça para baixo e começar do zero.

Hoje, olhando para trás, eu vejo quantas fases eu deixei para trás, hobbies, bandas, estilos musicais favoritos, rotinas, crenças, opiniões. Tudo o que eu jurava que não ia passar passou. Hoje em dia, eu consigo ter maior consciência de qual meu limite, do que eu realmente gosto e não gosto, como eu quero fazer as coisas e para onde eu quero levar minha vida. O tempo trás uma visão mais ampla sobre nós mesmo, o que nos permite nos conhecermos melhor e nos aproveitar bem mais. Então, se você ainda escuta de todo mundo que tudo que você gosta e faz é uma fase, dê tempo ao tempo. Só ele dirá o que fica e o que vai.

Compartilhe:

mahhwwe@gmail.com'

Sobre mariamarcela

Maria Marcela é paulistana, lê demais e pensa demais. É Grifinória de corpo e alma, mas com um pézinho ali na Corvinal. Literatura e escrita são sua terapia. Viciada em Twitter (@marcelacps).