Asas


Texto: Érica Bombardi

Papai me deixou subir ao trapézio com 5 anos. Exagero, mas desde ali contei os dias até finalmente ser treinada pelo mestre do ar. Ele me ensinou a ter mãos fortes para segurar o balanço, a fortalecer meu corpo para que não me traísse em queda, e a saber ousar mesmo sem redes. Aos 20 caí e as redes me ampararam. Desisti. Hoje, me sinto velha sem ruga alguma. Vendo pipocas e treino truques de mágica. Comprei em segredo uma cartola e capa pretas. Sonho em um dia ser capaz de serrar meu medo ao meio e dele fazer asas para me sustentar no ar.

 

Texto de Érica Bombardi. Conheça mais do trabalho dela aqui.

Compartilhe: