Agatha & Nora


Pense rápido e diga o nome de uma escritora famosa e conceituada. Epa, pera aí, Jane Austen não vale!

Foi respondendo a mim mesma essa pergunta que lembrei rapidamente dos dois nomes que dão título a esse texto e que podem ajudar a provar que mulheres escrevem o que querem mesmo – e podem fazer seu nome com a forma de literatura que desejarem.

Quem nunca ouviu falar de Agatha Christie e Nora Roberts? Duas mulheres extremamente importantes na literatura internacional, que escreveram uma quantidade impressionante de livros e ficaram famosas com gêneros completamente diferentes.

Agatha, britânica de 1890, se firmou através da literatura de suspense. Escreveu em torno de 100 obras que além de ganharem reconhecimento nas estantes foram exploradas incansavelmente no cinema e na televisão. Poirot e Miss Marple, personagens criados por ela que acabaram se tornando elo entre muitos de seus livros (na função de detetives) também ganharam fama.

Apresentando uma obra consistente (em quantidade e qualidade) como essa, podemos dizer que Agatha, também conhecida como “Duquesa da Morte” ou “Rainha do Crime”, colocou muito marmanjo no chinelo. Quem disse que livros de mistério, suspense e terror são coisa de homem? Se você continua acreditando numa bobagem dessas, leia Assassinato no Expresso Oriente e depois a gente conversa.

Saindo do suspense e caindo de cabeça no romance, é hora de falar de Nora Roberts. Americana, atualmente com 64 anos, já tem mais de 200 livros publicados e, aparentemente, nenhuma intenção de parar tão cedo. Seus livros passeiam por diversos temas, como amizade, intrigas familiares, histórias envolvendo arte e até agentes secretos cheios de ação – mas o foco está sempre no romance e no casal que sairá apaixonado depois de qualquer que seja a aventura.

Oferecendo uma boa dose de água com açúcar e esperança no amor a qualquer leitor que tenha vontade de conhece-la, Nora prova que absolutamente não existe essa história de que a literatura de romance é menor que qualquer outra. Quer descobrir por si mesmo? Leia a série Os O’Hurley (4 livros) e depois voltamos a conversar.

O que eu quis com essa pequena comparação entre as duas? Demonstrar de forma mais objetiva a minha matéria anterior, é claro. Mulheres escrevem o que querem, fazem isso muito bem e nenhum gênero de literatura é menor que o outro.

Compartilhe:

analubussular@hotmail.com'

Sobre Analu

Começou a ler aos 4 anos e nunca mais parou. Hoje tem 23 anos, é formada em jornalismo, continua devorando livros e passa o dia querendo escrever.

  • Ana Flávia Sousa Silva

    Nora linda!

    Acredita que tenho uns 4 livros da Agatha e nunca li?

  • Tatiana Leite

    Nora Rainha! <3