A Musa


Texto: Lara Matos // Arte: Gabriela S. Mauricio

Uma mulher deve ser bonita, vista e admirada por isso.
Afinal quem precisa de uma mulher que entenda a
dor e outros processos complexos da vida?

Uma boa mulher deve estar imune
aos radicais livres e ao estresse
ter sempre um sorriso no rosto
e ser uma tola.

Se sofrida, a mulher deve morrer jovem:
Suicidas belas como cisnes para serem lidas
e fotografadas como estátuas
não representam perigo à hegemonia
estando comidas por vermes.

Agora, uma poeta velha sem louros ou uma heroína
com pelancas?
Não nesse mundo de homens.

Mulheres sábias agradam como mulheres barbadas,
são uma parafilia com suas ironias afiadas
e cérebros precisos.

Uma mulher assim é um significado, uma instituição
um símbolo gritando que algo deu errado no reino dos machos
um mau presságio – que não serve para ser amada
com seus braços fortes e olhos
embotados de morte.

 

Musas, Gabriela Schirmer Mauricio

Compartilhe:

carmenbavius@gmail.com'

Sobre Lara Matos

25 anos. Teresinense. Sagitariana com ascendente em aquário. Poesia é minha principal linguagem, e as palavras, o que mais amo. Mitologia e fantasia em geral. No plano de "realidade": estudo feminismo, criminologia e direitos humanos.