A mentira é minha


Quase sempre eu tenho que fazer um personagem. O tal do “fazer o tipo”.
E às vezes, quando bate um surto de bom mocismo, eu fico me perguntando se isso é certo ou errado.

Na semana passada, percebi de verdade o quanto isso é comum na minha vida. Na quarta feira, fui a uma festa convidado pelo meu grande amigo Renan. Na real, eu não estava com vontade de ir, mas já que era um amigo, fiz minha primeira boa ação da semana e fui assim mesmo, como se minha animação fosse a mesma dele.

Chegando lá, a roda de samba já estava montada. Realmente, a roda estava muito legal, a festa estava relativamente cheia e com a vibe perfeita pra “””””pegação”””””. Afinal, estava lá mais especificamente pra isso, e pra vocês eu preciso ser sempre sincero.

E na vida de uma pessoa, não existe um momento no qual é mais impossível ser o que você normalmente é do que quando você está diante da necessidade de desenrolar o assunto para conquistar alguém, principalmente nesse ambiente. Não adianta você vir falar que não, que você é cem por cento honesto com as pessoas porque a honestidade é a base de tudo. Tudo bem, eu sei, mas não é assim que realmente acontece.

E é nessa pegada que eu conheci a Renatinha. Uma preta que fez meus olhos e meus ouvidos se desligarem do pandeiro e do tamborim. E de repente você simplesmente muda. Sim! Não insista! Você muda. Você estica a coluna, ganha a confiança que normalmente não tem, dá os sorrisos que você não dá e age como se fosse a coisa mais natural do mundo vocês se darem bem, pelo menos naquele momento. E depois de três sorrisos um pro outro vocês chegam a uma conversa, e assim nós fomos.

Uma leve introdução e uns bons elogios me fizeram obter as reações que eu esperava dela: atenção, animação, curiosidade e sorrisos encabulados como quem parece interessada. Só depois disso tudo eu abro espaço pro discurso que diz que honestidade é tudo, é só nesse momento que eu volto a ser eu mesmo. No mesmo momento em que ela também começa a ser sincera.

Resumo do dia: Mentiras, mentiras e mais mentiras. Nossa! Como eu sou mentiroso.
Só que… Pense comigo. Nessa história eu comecei mentindo pra um amigo e me dei bem, fui a uma festa maneira! Criei uma versão melhor de mim mesmo pra uma garota e me dei muito bem. Então qual é o problema da mentira?

O problema é esse. Nós sabemos que é mentira. A sua mentira pode ficar escondida de todas as pessoas, mas ela não pode se esconder de você mesmo, ainda que você se faça de desentendido. Mas mesmo com a culpa, mentir é algo natural nas nossas vidas. Você mente, eu minto, nós mentimos.

Por exemplo, essa história não seria a mesma sem algumas meias-verdades floreadas: “Renan não era tão meu amigo assim!” “Queria muito ir à festa, mas estava com pouco dinheiro!” “Renatinha ficou sendo só Renata mesmo” “Renata me deu um fora”.

Viu como a história não tem graça desse jeito?

Compartilhe:

davidhist92@gmail.com'

Sobre David

David é um professor de História que divide a sua vida em estudo, trabalho e diversão, necessariamente nessa ordem (mentira). Curioso e admirador da cultura urbana popular. Como bom carioca, ele gosta de se misturar em todo lugar que vai.

  • Paloma

    parabéns!
    Adorei a crônica =)

  • Juliana

    Muito bommm!!! Parabéns 🙂

  • Antônio

    Não seria completamente verdadeiro se dissesse que fiquei surpreso, afinal eu sempre espero coisas boas vindas de você. Mas seria mentiroso se não confessasse a minha admiração pelo seu talento. Parabéns meu filho.

  • Ótima reflexão e excelente forma de aborda-la porém a questão se dá na possibilidade de tudo dito ser verdade, mesmo sendo mentiras, e todos os comentários e elogios serem mais uma pequena mentira para agradar um amigo.
    Grande abraço querido !

  • Aline Soares

    Adoreiiii, quero ler mais, bjos!!

  • Domenique Rangel

    Arrasou!

  • Bruno Vieira

    Cara, esta realmente de parabéns,sabia que era um bom contador de história, mas nao sabia que era tanto assim. espero ter oportunidade de ler mais contos e ver seu crescimento cada dia mais. Parabéns, David !

  • Caroline

    Arrasooou no texto, como sempree 😉
    Parabeeens e continue curioso e escrevendo mais 😀
    Bjinhuus.

  • Preta Léo

    Adorei seu lado escritor e mentiroso ! Tá de parabéééns !

  • Incrível como o final que eu esperava, cheio de lições de moral sobre a temática, não se deu. Hahahhahahhaha, muito bom texto! A quebra da expectativa, sem dúvidas, deu um humor e realismo sensacional. Até porque… Quem nunca, né?!

  • barbara

    Mentiras sinceras as vezes interessam, depende de quem conta. “)

  • Beatriz

    Muuuito bom, viu?! hahaha
    Adorei o final! Não sabia desse seu lado escritor… ;P
    Publica mais, publica mais.. hahah

  • você é o sucesso da estreia, david 🙂 adorei o texto também.

  • Mari Garcia

    Muuuuito bom! (e nem é mentira ou meia verdade, tá?)
    Curti muito! hahahhaa
    Quero mais textos, Sr. David 😉

  • Leno

    Além de um grande mestre, és um ótimo escrito, nego. Parabéns !!!!!

  • Ana Priscila

    David, parabéns por mais uma conquista. Vc ainda vai mais longe.

  • Ana Priscila

    Parabéns pelo texto!

  • Carolina lopes

    Amigo, mandou muito bem. Vim lendo o texto e me surpreendi com o final, desfecho. Faça isso mais vezes 🙂

  • Marina

    Boa! 😉

  • Ana Carla

    Verdade!!! Mandou bem David =D

  • Ray

    Pura verdade

  • Camila

    Mandou! Você é nota 1000000 haha

  • Larissa

    Ótima história. Adoreiiiii!!! Pura vdd.